Reportagem Especial

"No Coração do Hospital" - 1ª Parte

Reportagem Especial

Humberto Candeias

Humberto Candeias

Repórter de Imagem

Rui Félix

Rui Félix

Editor de Imagem

Cláudia Araújo

Cláudia Araújo

Produção Editorial

Reportagem Especial da SIC dá a conhecer as forças e fraquezas dos hospitais públicos.

A falta de recursos humanos é a queixa mais comum, sobretudo no serviço urgência. Com uma população envelhecida e as doenças crónicas a ganharem um peso crescente, o problema tem vindo a aumentar, e obriga o Estado a reforçar as verbas atribuídas ao setor da saúde, mas a resposta continua aquém das necessidades.

Os doentes elogiam o profissionalismo das equipas médicas, mas queixam-se das condições de atendimento, do internamento em macas nos corredores durante dias e dos tempos de espera para consultas.

Os profissionais testemunham que trabalham muito para além das horas, com salários baixos, sem incentivos de evolução na carreira e que chegam a pagar o material para poderem exercer. Alertam que a opcão dos médicos e dos utentes é cada vez mais a clínica privada, que cresce a olhos vistos.

Numa altura em que assinalam os 40 anos do Serviço Nacional de Saúde, fomos conhecer as forças e fraquezas dos hospitais públicos

Ficha Técnica:

Coordenação: Luís Marçal

Direção: Ricardo Costa

  • Marcelo Rebelo de Sousa: aprender a perder para depois ganhar o país

    Presidenciais

    Marcelo Rebelo de Sousa foi um predestinado. Nasceu e cresceu à boleia da ditadura, mas a sua luta foi pela democracia. Parecia não alimentar a vontade de alcançar altos cargos políticos e chegou mesmo a invocar o nome de Deus em vão: "Nem que Cristo desça à Terra!", dizia Marcelo. Declarou também que dez anos como Presidente da República era muito tempo. Mas ei-lo de novo a contrariar-se e a seguir o caminho que já lhe vinha a ser apontado.

    Ana Luísa Monteiro

  • Obrigado!

    Desafios da Mente

    As pessoas que sentem mais gratidão apreciam, de forma mais geral, os aspetos positivos em si e no mundo. Este fator confere um papel-chave à gratidão na determinação da saúde mental, uma vez que a depressão traz uma visão negativa sobre o próprio, o mundo e o futuro. Pelo contrário, a gratidão pode formar uma tríade positiva que compreende visões positivas sobre o próprio, o mundo e o futuro (otimismo).