Investigação SIC

Vítimas do surto de legionella há mais de quatro anos sem respostas

Vítimas do surto de legionella há mais de quatro anos sem respostas

Rui Berton

Rui Berton

Editor de Imagem

Odacir Júnior

Odacir Júnior

Repórter de Imagem

Ana Marisa Silva

Ana Marisa Silva

Produtora Editorial

Quatro anos depois, o processo ainda está a aguardar a fase de instrução no tribunal de Loures. 

As empresas Adubos de Portugal e a multinacional General Electric querem negociar com as vítimas do surto de Legionella em Vila Franca de Xira, em novembro de 2014, que matou 12 pessoas, num total 375 pessoas infetadas.

O objetivo das empresas é evitar que o processo-crime seja julgado em tribunal, mas o acordo será apenas com um quinto dos infetados, a quem o Ministério Público apurou o nexo de causalidade ou aos que recorreram à justiça.

Os restantes, muitos deles com sequelas, sentem-se abandonados pelo Estado.