Entregues à sorte

Entregues à Sorte – I

episódio completo

Rui Caria

Rui Caria

Repórter de imagem/ Fotojornalista

João Lúcio

João Lúcio

Repórter de Imagem

Diana Matias

Diana Matias

Produtora Editorial

Tiago Martins

Tiago Martins

Editor de Imagem

Octaviano Rodrigues

Octaviano Rodrigues

Pós-produção áudio

A história de Rosalina, dada a um casal norte-americano com 13 anos, e a de Dora, uma mãe que entregou a filha para adoção.

Durante décadas, dezenas de crianças açorianas foram dadas pelos pais biológicos a casais norte-americanos colocados na base das Lajes, na ilha Terceira. Muitas vivem hoje na angústia desse passado e totalmente desligadas das raízes.

Uma equipa da SIC encontrou nos Estados Unidos algumas das crianças, hoje adultos, e os pais americanos que as adotaram.

No primeiro dos cinco episódios da Grande Reportagem Entregues à Sorte, vamos conhecer o caso de Rosalina, dada a um casal norte-americano com 13 anos, e também a história de Dora, uma mãe que entregou a filha para adoção.

Colorista: José Dias

Drone: Tiago Sousa

Coordenação: Amélia Moura Ramos

Direção: Ricardo Costa e Marta Brito dos Reis

Mais informação no Especial Entregues à Sorte

  • A história de Rosalina

    Entregues à sorte

    Durante 50 anos a base das Lajes foi o cais de embarque de muitas crianças açorianas dadas pelos pais biológicos a casais norte-americanos colocados na ilha Terceira. Nascidos em famílias pobres e/ou numerosas, sem meios para sustentar mais uma boca, mais um corpo para vestir e calçar, os filhos mais novos eram geralmente os sacrificados.

  • A infância de Rosalina
    1:03

    Entregues à sorte

    Rose Crass, nascida na ilha Terceira como Rosalina Lima, foi dada para adoção a um casal norte-americano quando tinha quase 13 anos. Tinha ficado órfã de mãe aos sete anos e o pai viúvo não tinha condições financeiras e psicológicas para criar os filhos.

  • O reencontro das irmãs Rosalina e Odete
    0:52

    Entregues à sorte

    As irmãs Rosalina e Odete voltaram a encontrar-se 33 anos depois da irmã mais nova ter sido dada a um casal norte-americano.O Aeroporto das Lajes, na Terceira, tem sido palco de muitos reencontros entre famílias separadas pelas adoções.

  • Odete perdeu o rasto da irmã
    1:12

    Entregues à sorte

    Odete Pereira tinha 16 anos quando Rosalina e Carlos, os dois irmãos mais novos, foram retirados do lar de Stª Maria Goretti, em Angra do Heroísmo, onde tinham sido internados desde que a mãe morreu, para serem adotados por um casal norte-americano.