País

Suspeitos da morte do jovem no Metro das Laranjeiras alegam legítima defesa 

PJ acredita que o crime resultou de um conflito entre grupos rivais. 

Os quatro suspeitos de matarem um jovem de 18 anos no Metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva.

Os suspeitos, com idades entre os 18 e 19 anos, pertencem a um gangue do Casal da Mira.

No primeiro interrogatório judicial, alegaram legítima defesa. Acusaram a vítima de ter dado um murro a um dos jovens agora detidos.

A Polícia Judiciária acredita que o crime resultou de um conflito entre grupos rivais.

De acordo com o Diário de Notícias, a PJ tem identificados 30 grupos de jovens dos subúrbios de Lisboa, com ligações a atividades criminosas.

Antes de chegarem às ruas, os conflitos começam nas redes sociais. Os jovens utilizam a internet para se mostrarem, divulgarem os crimes cometidos e ostentarem os objetos roubados.

Veja também: