País

Quatro suspeitos da morte do jovem no Metro das Laranjeiras em prisão preventiva

SIC falou com familiares e amigos de Rafael Vaz Lopes.

Os 4 suspeitos do homicídio de um jovem na estação de Metro das Laranjeiras ficaram em prisão preventiva. Foram esta sexta-feira presentes ao juiz. A SIC falou com familiares e amigos da vítima.

Rafael Vaz Lopes perdeu a vida na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, às mãos de outros jovens que conhecia, colegas do mesmo estabelecimento de ensino.

Tinha saído da escola e ia almoçar a casa. Frequentava o curso de Informática, numa nova Escola Profissional nas Laranjeiras.

A PSP e a Polícia Judiciária detiveram os quatro suspeitos do ataque com uma arma branca e do roubo de um telemóvel da vítima. Os presumíveis culpados alegaram legitima defesa, que Rafael teria dado antes um murro a um deles.

Familiares e amigos disseram desconhecer rivalidades, afirmam que o mais provável é que Rafael tenha sido vítima de "um ajuste de contas, talvez por ciúmes, cometido por amigos do ex-namorado da rapariga com quem ele agora andava".

A família é de São Tomé e Príncipe, onde Rafael nasceu. Veio para Portugal aos 5 anos. Desde os 11 meses que foi criado pela avó e pelo tio.

Atualmente, trabalhava a fazer limpezas, estudava e estava a tirar a carta de condução. O tio tinha prometido levá-lo para a Suíça quando acabasse os estudos.

A família pede respeito pela memória do jovem São Tomense que, desde criança, viveu na Damaia, perto da Amadora, a alguns quilómetros da Cova da Moura e de Casal da Mira.