País

A herança de João Rendeiro: líder da Antral comprou casas que banqueiro herdou

Notícia SIC/Expresso

Conheça os contornos do negócio.

Florêncio de Almeida, o presidente da Antral, comprou todas os imóveis herdados por João Rendeiro depois da morte dos pais. Duas casas em Lisboa e dois terrenos no concelho de Murtosa. O negócio foi feito em 2015 e já rendeu à família de Florêncio mais de um milhão de euros.

Foi no número 41 da Rua Silva Carvalho que João Rendeiro viveu ao lado dos pais. A casa foi adquirida em 1950, em Campo de Ourique, agora um Bairro de elite em Lisboa. Cinco anos depois, o casal ficaria também com a posse dos números 37 e 39, a casa dos avós de João Rendeiro com 198 metros quadrados cobertos e mais de 130 ao ar livre.

Negócio milionário

Dois imóveis que, em janeiro de 2015, passariam para as mãos de Florêncio Almeida. O taxista que chegou a presidente da Antral pagou pelas duas casas meio milhão de euros.

Meio milhão de euros que a família de Florêncio Almeida já mais do que duplicou três anos depois da compra. O presidente da Antral doou a casa maior ao filho mais velho, Florêncio Correia de Almeida, o motorista de João Rendeiro.

A transferência de propriedade foi feita a 17 de agosto de 2018 e, em menos de dois meses, o filho de Florêncio venderia o imóvel por 1,4 milhões de euros à empresa Turtle Quotidien, criada apenas uma semana antes da venda.

Com o negócio, feito sem mediação de qualquer imobiliária, o motorista de João Rendeiro arrecadou um 1,2 milhões de euros e, uma semana depois, comprou um apartamento na luxuosa Quinta Patino, em Cascais, que entretanto alienou para usufruto de Maria Jesus Rendeiro, a mulher do banqueiro.

Condições de pagamento pouco habituais

Voltando à rua Silva Carvalho, a casa mais pequena das duas adquiridos pelo presidente da Antral também já foi vendida. O negócio foi feito logo em 2015 e rendeu menos do que a casa doada ao motorista de Rendeiro. O imóvel foi vendido por 162 mil euros, o que representa um lucro de 12 mil euros.

Mas as condições de pagamento contratualizadas são, no mínimo, pouco habituais.

Com base na escritura consultada pela SIC, o presidente da Antral aceitou o pagamento total do imóvel, em prestações, até 2023 e está a receber dois mil euros todos os meses. O documento ordena que a entrega seja feita em casa de Florêncio, indiciando que o valor poderá ser feito em dinheiro vivo.

Em troca do pagamento faseado, o presidente da Antral fez uma hipoteca voluntária da casa, o que significa que se o comprador deixar de pagar, o imóvel volta a ser de Florêncio Almeida.

A habilitação de herdeiros de João rendeiro e a compra imediata de todo o património por parte do presidente da Antral ocorreu no início de 2015, no mesmo ano em que a Justiça iniciou os arrestos ao homem forte do BPP.

No pacote herdado pelo banqueiro estão ainda dois terrenos no concelho de Murtosa, que também passaram para o património do presidente da Antral, que por eles, diz a escritura, terá pago 3.500 euros.

No registo Predial consultado pela SIC, há referencia apenas a terras de cultivo, ainda que nos antigos terrenos dos Rendeiros em Aido Bexigas exista uma casa construída há vários anos.

Diz quem conhece a zona que o terreno com a habitação foi vendido ainda pela mãe de João Rendeiro, mas os registos de propriedade dão a posse a Florêncio de Almeida.

Florêncio de Almeida recusou fazer qualquer esclarecimento

A SIC sabe que todos os negócios de compra e venda de imoveis estão a ser investigados pelo Ministério Público. Mas apesar dos pedidos feitos, a Procuradoria Geral da República nada diz sobre o caso.

► VEJA MAIS: