País

"Como se fosse um estrondo". Sismo na Grande Lisboa foi sentido em vários concelhos

Rita Neves

Rita Neves

Jornalista

Vítor Caldas

Vítor Caldas

Repórter de Imagem

Vanda Paixão

Vanda Paixão

Editora de Imagem

Abalo teve epicentro oito quilómetros a leste de Loures e a uma profundidade de nove quilómetros.

Um sismo com magnitude 3,4 na escala de Richter foi sentido esta quinta-feira na região da Grande Lisboa, com epicentro oito quilómetros a leste de Loures e a uma profundidade de nove quilómetros, segundo o IPMA.

Apesar da baixa intensidade, foi sentido em vários concelhos, como Sintra, Cascais, Oeiras, Loures e Odivelas, sem registo de danos materiais.

Os sismos são classificados segundo a sua magnitude:

  • micro (menos de 2,0)
  • muito pequeno (2,0-2,9)
  • pequeno (3,0-3,9)
  • ligeiro (4,0-4,9)
  • moderado (5,0-5,9)
  • forte (6,0-6,9)
  • grande (7,0-7,9)
  • importante (8,0-8,9)
  • excecional (9,0-9,9)
  • extremo (superior a 10)

O sismo de hoje é considerado pequeno, mas como ocorreu muito próximo de zonas populacionais, acabou por ser sentido com intensidade máxima III/IV na escala de Mercalli.

SISMO OCORREU NA MESMA ZONA DOS GRANDES ABALOS DE 1531 E 1909

O sismo de hoje ocorreu numa zona sismicamente ativa do vale inferior do Tejo que foi responsável por alguns sismos históricos como os de 1531 e o de Benavente, em 1909.

Em declarações à agência Lusa, o chefe de divisão de geofísica do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Fernando Carrilho, disse que o sismo, de magnitude 3.4 na escala de Richter e que teve uma intensidade estimada de IV (na escala Mercalli modificada), ocorreu numa zona que "tem historial de geração de sismos de magnitudes razoavelmente superiores" à verifica no abalo de hoje.

"Estamos a falar de um [sismo] 3.4. À partida é um sismo pequeno, mas como ocorre muito próximo de zonas densamente habitadas acaba por ser percecionado pelas pessoas", explicou.

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia