País

Incêndio de grandes dimensões destrói restaurante da ilha Deserta

Jorge Rico

Restaurante era o único da ilha e estava em obras.

Um incêndio de grandes dimensões que começou esta terça-feira à noite destruiu o único restaurante da ilha Deserta, em Faro, no Algarve.

Às 01:15, o incêndio ainda estava ativo. As autoridades estavam à espera que o as chamas baixassem de intensidade para avançarem para as operações de rescaldo.

O restaurante estava fechado desde janeiro e encontrava-se em obras. Não havia pessoas no interior do estabelecimento quando o incêndio começou.

A SIC sabe que a Deserta tem estado sem ninguém, uma vez que o único morador, um pescador, ficou doente e saiu da ilha.

As imagens que chegaram à redação da SIC Notícias mostram a enorme coluna de fumo e fogo no local.

Fogo viu-se a 25 quilómetros

A correspondente da SIC no Algarve, Conceição Ribeiro, contou, em direto no Jornal da Meia Noite, que o fogo via-se a 25 quilómetros.

No local, estiveram operacionais dos bombeiros e da Polícia Marítima que chegaram em três embarcações.

Há registo de várias explosões, que podem ser de botijas de gás.

O alerta foi dado às autoridades pouco antes das 23:00.

De acordo com o comandante da Zona Marítima do Sul, Fernando Rocha Pacheco, citado pela Lusa, as autoridades mobilizaram a Polícia Marítima e os Bombeiros Sapadores de Faro.

"O incêndio é visível até da parte de Olhão e de Faro, do lado de cá da Ria", descreveu o comandante, adiantando que o fogo é de "grandes dimensões" e que o restaurante "está a ser consumido" e já "não há nada a salvar".

Dono do restaurante estima prejuízos de um milhão de euros

O proprietário do restaurante estima que os prejuízos possam ser superiores a um milhão de euros.

Em entrevista à SIC Notícias, José Vargas adianta que, dada localicação do restaurante, é impossível a chegada de meios de combate às chamas. Confirma que não estava ninguém presente no restaurante e que as chamas terão destruído por completo o espaço.

José Vargas explica ainda que o restaurante tem estado fechado, desde janeiro, para obras de melhoramento.