País

Dominados fogos na Covilhã e Alijó, Fundão e Chaves em resolução

Os fogos que deflagraram na sexta-feira na freguesia da Capinha, no concelho do Fundão, na Aldeia do Carvalho, na Covilhã, e o que deflagrou ao início ao início da tarde de quinta-feira em Alijó, distrito de Vila Real, estão em fase de resolução, segundo a Proteção Civil.

O fogo na Aldeia do Carvalho foi dominado ao início da madrugada, enquanto o da Capinha foi dominado às 04:05 e "encontram-se neste momento em fase de rescaldo", explicou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco.

O alerta para o fogo na freguesia da Capinha foi dado às 12:26. Pelas 23:45 estavam no local 223 operacionais apoiados por 74 veículos, segundo a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Já o incêndio na Vila do Carvalho, Covilhã, que começou às 14:44, estava a ser combatido por 77 elementos, auxiliados por 25 veículos.

O incêndio que deflagrou ao início ao início da tarde de quinta-feira em Alijó, distrito de Vila Real, também foi dominado.

Fogo de Chaves em resolução

"O fogo foi dominado às 03:42 e encontra-se em fase de resolução" explicou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Vila Real.

A mesma fonte acrescentou ainda que ainda se encontram no local 84 operacionais apoiados por 23 viaturas.

O fogo em Alijó, que teve início perto da zona industrial, deflagrou pelas 12:00 de quinta-feira e entrou em fase de resolução cerca das 06:00 de sexta-feira, mas sofreu uma reativação na tarde do mesmo dia.

O fogo que deflagrou na tarde de sexta-feira em Vilar de Nantes, concelho de Chaves, entrou em resolução pelas 00:15 de hoje, disse à Lusa o comandante operacional distrital de Vila Real.

"Pelas 00:15, o incêndio entrou em resolução", afirmou Álvaro Ribeiro.

No local, segundo a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), permaneciam, às 00:45, 206 operacionais apoiados por 66 viaturas.

Este fogo deflagrou às 14:41 de sexta-feira, na freguesia de Vilar de Nantes, e, segundo o presidente da Câmara de Chaves, Nuno Vaz, começou com "três ignições distintas, com uma distância entre elas de cerca de 500 metros".

As chamas evoluíram desde a zona da aldeia de Nantes, na freguesia de Vilar de Nantes, pela encosta acima e chegaram a ameaçar as aldeias de São Lourenço, Cela e Tresmundes.

Ainda no distrito de Vila Real, o incêndio que deflagrou em Alijó continua ativo, mas "os trabalhos estão a decorrer favoravelmente", disse o comandante operacional distrital.

"Espera-se que entre em resolução nas próximas horas", adiantou Álvaro Ribeiro, explicando que no caso destes dois incêndios a maioria do que ardeu foi mato.

O fogo em Alijó, que teve início perto da zona industrial, deflagrou pelas 12:00 de quinta-feira e entrou em fase de resolução cerca das 06:00 de sexta-feira, mas sofreu uma reativação na tarde do mesmo dia.

De acordo com a ANEPC, às 00:45 de hoje encontravam-se a combater o incêndio 124 operacionais auxiliados por 35 viaturas.