País

Vento forte no Aeroporto da Madeira faz divergir dois voos

Ainda nenhum voo conseguiu levantar voo ou aterrar no Aeroporto da Madeira esta quarta-feira.

Dois voos da Easyjet com destino à Madeira, provenientes de Lisboa e do Porto, regressaram esta quarta-feira aos locais de origem devido ao vento forte que se faz sentir na zona do Aeroporto Internacional Cristiano Ronaldo, indicou fonte aeroportuária.

"Nenhum avião descolou ou aterrou esta quarta-feira no Aeroporto da Madeira", disse a mesma fonte, referindo que o primeiro voo do dia, operado pela TAP, com partida prevista para Lisboa às 07:10, foi cancelado.

A companhia Binter, que estabelece a ligação entre as ilhas da Madeira e Porto Santo, também não operou ainda qualquer voo.

"As previsões apontam para um abrandamento da intensidade do vento a partir das 12:00", indicou a fonte, esclarecendo que na terça-feira tinham já sido cancelados cinco voos.

Crise na Madeira. 45% da população ativa está em lay-off ou no desemprego

Os turistas já começaram a chegar, mas são poucos para fazer mexer a economia do arquipélago.

A ocupação nos hotéis que abriram não vai além dos 20%, os restaurantes e esplanadas estão vazios e nas lojas o movimento é fraco.

Mais de 43 mil trabalhadores estão em lay-off e, em maio, o total de desempregados ultrapassou os 17 mil. Ou seja, a crise provocada pela Covid-19 afeta já mais de 61 mil pessoas na Madeira, o que representam 45% da população ativa da região.

As perspetivas do Governo regional, que tem pronto para debate no parlamento um orçamento suplementar, é que o desemprego atinja os 13% no fim de 2020, apesar de todas as medidas para mitigar os impactos da pandemia.