País

Tribunal não apurou indícios de ódio racial na morte de Luís Giovani

Suspeitos ficam em prisão preventiva.

Os cinco suspeitos da morte do estudante cabo-verdiano em Bragança ficaram em prisão preventiva. As medidas de coação foram lidas aos jornalistas pela oficial de justiça Jacinta Mesquita, depois do primeiro interrogatório judicial.