País

INEM recusa detalhes sobre caso da morte de Carlos Amaral Dias enquanto decorrer o inquérito

INEM recusa detalhes sobre caso da morte de Carlos Amaral Dias enquanto decorrer o inquérito

Responsável pelo departamento de emergência médica garante que os portugueses podem confiar no INEM.   

O INEM decidiu investigar a alegada demora no socorro a Carlos Amaral Dias, que morreu na ambulância, quase duas horas depois de ter ligado para a linha de emergência. O INEM esclareceu à SIC que enquanto o inquérito estiver a decorrer não entra em detalhes sobre o caso da morte do psicanalista. Ainda assim, a responsável pelo departamento de emergência médica do INEM admite que possam existir falhas mas que não há motivos para os portugueses não confiarem no INEM.