País

Iniciados trabalhos de resgate de manobrador de máquina que caiu em pedreira em Vila Viçosa

NUNO VEIGA

Trabalhos de resgate envolvem operacionais da Força Especial de Bombeiros (FEB) e da corporação de Reguengos de Monsaraz.

Bombeiros mergulhadores iniciaram hoje à tarde os trabalhos para resgatar o manobrador da máquina de transporte de pedras que caiu horas antes numa pedreira cheia de água, em Vila Viçosa (Évora), disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.


De acordo com a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora, os trabalhos de resgate envolvem operacionais da Força Especial de Bombeiros (FEB) e da corporação de Reguengos de Monsaraz.


Em declarações à agência Lusa, o comandante dos bombeiros de Vila Viçosa, Nuno Pinheiro, relatou que o acidente ocorreu quando se procediam a trabalhos para "entulhar" e fechar a pedreira, desativada e localizada junto a uma estrada.


Segundo o mesmo responsável, a máquina, tipo 'dumper' e com carga na traseira, estava a fazer a manobra de descarga de pedra quando caiu para o interior da pedreira, cheia de água, de uma altura de "cerca de 30 metros".


O manobrador da máquina, que alegadamente está desaparecido, é um homem de 51 anos, residente no concelho vizinho de Borba, indicou Nuno Pinheiro.


As operações de socorro mobilizavam, cerca das 15:00, duas dezenas de operacionais, com o apoio 11 veículos.


Sensivelmente à mesma hora, pelo menos, três mergulhadores eram visíveis na água, conforme constatou a Lusa no local.


A Proteção Civil suspeita que o trabalhador se encontre no interior da máquina, que ficou submersa.


O alerta para o acidente, disse à Lusa fonte do CDOS de Évora, foi dado às 09:42.


"Pelo que conseguimos apurar, foi um acidente de trabalho. O condutor andava a transportar pedras de um lado para o outro e, num dos transportes, deve ter-se chegado demasiado à berma e o veículo caiu numa ravina e ficou submerso", relatou à Lusa fonte da GNR.


Numa altura em que está quase a cumprir um ano (a data assinala-se no próximo dia 19) do acidente ocorrido no vizinho concelho de Borba, que provocou cinco mortos, devido ao aluimento de parte de uma estrada municipal que arrastou terra e pedras para o interior de pedreiras, a fonte da GNR frisou que a ocorrência de hoje é distinta.


"Do que apurámos, nada tem a ver com as condições da pedreira, nem com fatores externos. Foi um acidente de trabalho, se calhar por alguma distração do condutor", afirmou.

Lusa