País

Secretário de Estado da Proteção Civil constituído arguido no caso das golas antifumo

Paulo Cunha

O secretário de Estado da Proteção Civil foi constituído arguido esta quarta-feira no caso das golas antifumo, no mesmo dia em que apresentou a demissão do cargo.

José Artur Neves demitiu-se por motivos pessoais segundo um comunicado enviado pelo Ministério às redações.

"Na sequência do pedido de exoneração, por motivos pessoais, do Secretário de Estado da Proteção Civil, o ministro da Administração Interna aceitou o pedido e transmitiu essa decisão ao primeiro-ministro."

Demissão e constituição como arguido acontece no mesmo dia das buscas da Polícia Judiciária ao Ministério da Admnistração Interna relacionadas com a compra das 70 mil golas antifumo para as populações, no âmbito da do programa "Aldeia Segura".

Tanto a casa como o gabinete do secretário de Estado foram também alvo das buscas dos inspetores.

O caso das golas antifumo já tinha levado, em julho, à demissão do adjunto do secretário de Estado da Proteção Civil, Francisco Ferreira, por alegadamente estar envolvido na escolha das empresas que produziram os kits de emergência.