País

Ministro considera "absurdo" que haja interpretação literal da lei das incompatibilidades

Ministro considera "absurdo" que haja interpretação literal da lei das incompatibilidades

Governo defende-se com nova lei que foi publicada em Diário da República esta quarta-feira.

O Governo defende-se dos casos de incompatibilidades que têm surgido nos últimos dias e recusa demissões. O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, considerou esta quarta-feira que seria um absurdo uma interpretação literal da lei.