País

Juiz Ivo Rosa fica com Operação Marquês... mas perde caso Manuel Pinho/EDP

O juiz Ivo Rosa vai ficar a trabalhar apenas em dois processos, um deles a Operação Marquês. O Conselho Superior da Magistratura autorizou o regime de exclusividade que também abrange o caso GPS, relacionado com suspeitas de um grupo na área da educação.

Depois de ter sido sorteado como juiz de instrução da Operação Marquês (o chamado Caso Sócrates), Ivo Rosa pediu ao Conselho Superior da Magistratura para ficar a trabalhar em regime de exclusividade.

A resposta chegou esta terça-feira e é favorável, apesar de alargar a exclusividade a outro caso, relacionado com suspeitas na área da educação, segundo as quais o Grupo GPS pode ter sido beneficiado indevidamente de subsídios estatais.

Ivo Rosa deixa assim todos os outros inquéritos, um deles o caso EDP, onde tem existido uma guerra aberta com o Ministério Público. Tudo porque Ivo Rosa tem recusado boa parte dos pedidos dos procuradores em relação a Manuel Pinho, António Mexia e outros arguidos.

A instrução deste e dos outros processos ficará a cargo de Ana Peres, a magistrada que julgou o caso Casa Pia.

Na Operação Marquês, Ivo Rosa já marcou entretanto uma reunião para o final deste mês com as defesas e o procurador Rosário Teixeira para agendar as diligências da instrução.