Mundo

Acordo do Indo-Pacífico: Austrália defende-se das críticas de França  

Em causa está a compra de submarinos militares.   

O primeiro-ministro da Austrália garante que só está a defender os interesses do país e dos contribuintes australianos, mas diz compreender o desapontamento dos franceses.

Scott Morrison falou este domingo aos jornalistas, na sequência da suspensão do acordo com França para a compra e construção de 12 submarinos militares.

Austrália preferiu entregar a encomenda aos Estados Unidos da América, numa parceria estratégica que também inclui o Reino Unido e que visa fazer frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico.

Paris acusa Camberra de deslealdade e chamou no sábado os embaixadores dos países envolvidos para discutir a tensa crise diplomática instalada.

Leia também: