Mundo

Incidente com módulo russo alterou posição da Estação Espacial Internacional por instantes

A Estação Espacial perdeu por instantes o controlo de orientação e saiu da posição configurada na sequência de um incidente com o módulo russo Nauka, enviado com materiais para a construção de um novo laboratório científico. Imagem tirada de um vídeo fornecido pela ROSCOSMOS do módulo Nauka Multipurpose Laboratory ancorando na Estação Espacial Internacional (ISS), em 29 de julho de 2021.

ROSCOSMOS HANDOUT

Estação já se encontra estável e segura e "em nenhum momento" a tripulação esteve exposta a um eventual perigo, afirma a NASA.

A Estação Espacial Internacional (ISS) perdeu na quinta-feira o controlo de orientação e saiu da posição configurada, na sequência de um incidente com o módulo russo 'Nauka', enviado com materiais para a construção de um novo laboratório científico.

A situação, que se prolongou durante 47 minutos, aconteceu quando o módulo russo disparou acidentalmente os seus propulsores após a acoplagem, ocorrida na quinta-feira, tirando a ISS da sua posição normal.

O posicionamento da estação espacial é fundamental para obter energia dos painéis solares e para as comunicações.

As comunicações com os controladores em terra foram interrompidas duas vezes, durante alguns minutos.

Posteriormente, a agência espacial norte-americana NASA informou que a situação foi resolvida e que a ISS se encontra estável e segura.

"Não verificámos qualquer dano", disse Joel Montalbano, gestor da ISS, numa conferência de imprensa, garantindo ainda que "em nenhum momento" a tripulação esteve exposta a um eventual perigo.

O representante precisou que a tripulação não sentiu nenhum movimento ou abanão durante o incidente.

O porta-voz da NASA, Bob Jacobs, acrescentou, por sua vez, que a ISS nunca esteve a girar.

Por causa deste incidente, a NASA já anunciou o adiamento do voo de teste da cápsula não tripulada da Boeing, que estava marcada para esta sexta-feira na Florida (Estados Unidos).

Seria a segunda tentativa da Boeing de chegar à ISS antes de colocar tripulantes a bordo, dando assim um grande passo para conseguir entrar no negócio dos voos espaciais comerciais.

O módulo 'Nauka', que pesa cerca de 22 toneladas, chegou na quinta-feira à ISS oito dias depois de ter partido do cosmódromo russo em Baikonur, no Cazaquistão.