Mundo

Chefes da diplomacia dos 27 reúnem-se no Luxemburgo com Bielorrússia na agenda

O conselho ministerial da UE será conduzidos pelo Alto Representante para a Política Externa, Josep Borrell.

Jean-Christophe Verhaegen/ AP

Deverá ser aprovado o quarto pacote de medidas restritivas dirigidas ao regime de Minsk.

Os chefes da diplomacia europeia reúnem-se esta segunda-feira no Luxemburgo, tendo entre os muitos pontos em agenda nova discussão sobre a Bielorrússia, que será antecedida de um pequeno-almoço informal com Sviatlana Tsikhanouskaya, representante das forças pró-democráticas bielorrussas.

Durante esta discussão, os 27 deverão aprovar o quarto pacote de medidas restritivas dirigidas ao regime de Minsk liderado por Alexander Lukashenko, depois de, no início do mês, terem adotado a decisão de fechar o espaço aéreo e aeroportos a aeronaves da Bielorrússia, na sequência do desvio forçado de um voo comercial da Ryanair entre Atenas e Vilnius, para a detenção do ativista Roman Protasevich.

No único conselho ministerial da UE cujos trabalhos não são conduzidos pela presidência semestral rotativa do Conselho da UE - mas sim pelo Alto Representante para a Política Externa, Josep Borrell -, Portugal, que se prepara para 'passar o testemunho' à Eslovénia, em 30 de junho, estará representado no encontro do Luxemburgo pelo ministro Augusto Santos Silva.

Segundo uma nota divulgada no domingo pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, entre outros grandes temas na agenda encontram-se a parceria com a América Latina e Caraíbas, bem como a situação no Iraque, estando prevista uma troca de pontos de vista com o chefe da diplomacia iraquiana, Fuad Hussein.

No debate sobre assuntos correntes, os 27 abordarão a relação da UE com a Turquia, a Rússia, os últimos desenvolvimentos no Mali, na Etiópia e no Processo de Paz do Médio Oriente, bem como as recentes visitas de Borrell à Indonésia, à Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN, na sigla da designação original em inglês) e também ao Líbano.