Mundo

Justiça espanhola vai arquivar investigação ao rei emérito Juan Carlos 

Susana Vera

Os procuradores não encontraram indícios de crimes fiscais e branqueamento de capitais.

A Justiça espanhola vai arquivar a investigação ao rei emérito Juan Carlos.

A notícia está a ser avançada pelo El Confidencial, que adianta que os procuradores não encontraram indícios de crimes fiscais e branqueamento de capitais.

O jornal espanhol explica que, em 2011, altura em que aconteceram as irregularidades de que o antigo rei é suspeito, Juan Carlos ainda não tinha abdicado do trono para o filho, Felipe VI. Ou seja, o monarca estava protegido por uma prerrogativa constitucional de imunidade.

Juan Carlos estava a ser investigado por suspeitas de delito de corrupção na construção do comboio de alta velocidade entre Medina e Meca, na Arábia Saudita.

A investigação tinha por base um processo iniciado pela procuradoria anticorrupção no final de 2018 para indagar sobre possíveis comissões pagas na adjudicação da construção do comboio a um consórcio de empresas espanholas em 2011.

AS POLÉMICAS DO REI EMÉRITO JUAN CARLOS

Juan Carlos reinou em Espanha durante 38 anos anos e fez a transição da ditadura franquista para a democracia, mas os útlimos anos do reinado ficaram marcados por várias polémicas.

Há seis anos foi mesmo obrigado a abdicar do trono a favor do filho.

  • 15,618

    Opinião

    É este o número oficial de árbitros e juízes federados que existem em Portugal, de acordo com a última informação disponível (de 2018).

    Duarte Gomes