Mundo

Explosão em escola religiosa no Paquistão: número de mortos sobe para 8

FAYAZ AZIZ

Momento da explosão foi captado por câmara

O número de estudantes mortos esta terça-feira num ataque a bomba contra uma escola religiosa em Peshawar, no noroeste do Paquistão, subiu para oito e outras 110 pessoas ficaram feridas, segundo o mais recente balanço das autoridades policiais locais.

"Estava a ser dada uma aula sobre o Alcorão quando a explosão ocorreu. Os explosivos estavam dentro de um saco que alguém introduziu na madraça (escola religiosa)", disse o porta-voz da polícia de Peshawar, Faiz Khan, à agência de notícias EFE.

O superintendente da polícia da cidade, Waqar Azeem, disse que oito estudantes perderam a vida, incluindo um menor, e outras 110 pessoas ficaram feridas, das quais 50 já tiveram alta de hospitais da cidade.

Momento da explosão foi captado por câmara

A explosão aconteceu durante uma aula dos alunos mais velhos e, até ao momento, nenhum grupo armado assumiu a responsabilidade pelo ataque.

As imagens do ataque mostraram o interior da madraça bastante destruída após a explosão da bomba, de cerca de seis quilos.

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, condenou o ataque e a perda de vidas.

"Quero garantir à nação que asseguraremos que os terroristas responsáveis por este ato cobarde sejam levados à justiça o mais rápido possível", disse Khan na rede social Twitter.

Outros ataques no Paquistão

Peshawar sofreu um massacre numa escola do exército em dezembro de 2014, no qual 135 pessoas morreram, incluindo 25 crianças.

O terrorismo foi reduzido consideravelmente no país asiático nos últimos anos, embora recentemente tenha havido um aumento da violência.

Em meados deste mês, 14 membros das forças de segurança foram mortos num ataque ao comboio que escoltavam da empresa pública de desenvolvimento de petróleo e gás (OGDCL), na agitada província de Baluchistão, no sudoeste do país.

Em agosto, seis pessoas morreram e 24 ficaram feridas em um atentado a bomba num mercado na cidade de Chaman, na mesma província.