Mundo

Sobrinho de Pablo Escobar diz ter descoberto esconderijo com 18 milhões de dólares

Terá sido guiado até ao dinheiro por uma “visão”.

O sobrinho do narcotraficante Pablo Escobar alega ter encontrado, num apartamento que pertencia ao tio, cerca de 15 milhões de euros, escondidos numa parede, onde estariam também uma caneta de ouro, rolos fotográficos por revelar e telefones por satélite.

A descoberta foi revelada a um jornal colombiano e citada pelo inglês Daily Star. Em entrevista, Nicolás Escobar, que vive no apartamento do tio há cinco anos, diz ter sido atraído para o esconderijo por uma “visão” recorrente. Mas quando derrubou a parede, o que mais o surpreendeu foi o cheiro, que diz ter sido “cem vezes pior do que alguma coisa morta”.

Dentro da parede estariam, para além de uma série de objetos, 18 milhões de dólares (cerca de 15 milhões de euros) em notas, muitas das quais já deterioradas pelo tempo.

Estará a mentir?

Entretanto, o irmão do traficante, Roberto Escobar, veio a público desmentir o sobrinho. Ao jornal colombiano “El Tiempo”, afirmou que o apartamento onde Nicolás alega ter encontrado o dinheiro é o mesmo onde mora e que o saco com notas não foi encontrado ali.

“O Nicolás está a enganar o mundo ao dizer que encontrou o dinheiro numa propriedade em Las Palmas. Essa casa é minha, onde moro atualmente e onde estou há muitos anos. O que ele afirma é totalmente falso”, disse.

Ainda assim, e segundo o sobrinho, encontrar estes objetos não foi uma surpresa. Nicolás diz mesmo que Escobar tinha por hábito esconder pertences valiosos e dinheiro nas suas propriedades para que não fossem confiscados pelas autoridades.

O "patrão da droga"

Pablo Escobar foi um dos fugitivos mais procurados devido ao seu cartel de Medellín ter sido responsável pelas maiores remessas de cocaína para os Estados Unidos e Europa. Foi morto num tiroteio em Medellín, em 1993.