Mundo

Mulher morre atropelada em protesto contra brutalidade policial em Seattle, EUA

JASON REDMOND

Duas mulheres foram atingidas por um carro que passou por uma multidão de manifestantes.

Uma das duas mulheres que foram atropeladas durante um protesto contra a brutalidade policial que teve lugar numa estrada cortada ao trânsito em Seattle, Estados Unidos, morreu esta madrugada no hospital, disseram as autoridades.

Summer Taylor, de 24 anos, morreu à noite no Harborview Medical Center, disse a porta-voz, Susan Gregg.

Taylor e Diaz Love, de 32 anos, foram atingidas por um carro que passou por uma multidão de manifestantes em pânico na Interestadual 5 no início da madrugada, informaram autoridades.

Um homem conduziu o carro em direção a veículos que estavam a bloquear a estrada e acelerou no meio da multidão por volta das 01:40 de sábado, de acordo com um relatório policial divulgado pela Patrulha Estadual de Washington.

A outra mulher está em estado grave na unidade de cuidados intensivos, também em Harborview, acrescentou Gregg.

Love estava a filmar em direto o protesto numa transmissão de quase duas horas na rede social Facebook quando o vídeo terminou abruptamente, após ser atingida.

Num outro vídeo publicado nas redes sociais é possível ver a aproximação da viatura e as duas mulheres a serem atropeladas.

O condutor, que estava sozinho no carro, fugiu do local depois de atingir as manifestantes, disse o polícia Chase Van Cleave à agência de notícias Associated Press.

Um dos manifestantes perseguiu o condutor e acabou por o reter até à chegada das forças de segurança que procederam à sua detenção.

O condutor que atropelou as mulheres foi descrito como reservado e mal-humorado no momento da detenção, mas perguntou se as pessoas atingidas estavam bem, de acordo com documentos apresentados em tribunal.

O homem permanece detido, com o juiz a negar-lhe a possibilidade de pagar fiança.