Mundo

São Francisco torna-se a primeira cidade dos EUA a banir reconhecimento facial

Thomas Peter

Autoridades locais de São Francisco serão proibidas de recorrer à tecnologia para identificar indivíduos.

A cidade de São Francisco, nos Estados Unidos, tornou-se a primeira daquele país a banir o uso de tecnologia de reconhecimento facial. A medida foi aprovada por legisladores com oito votos a favor, um contra e duas abstenções.

Para se tornar oficial, a medida terá ainda de ser submetida a uma segunda votação na próxima semana. Caso seja novamente aprovada, as autoridades de São Francisco serão proibidas de recorrer ao reconhecimento facial para identificar indivíduos.

Adicionalmente, qualquer intenção de comprar tecnologia de videovigilância terá de ser aprovada pela autarquia. As novas regras não se aplicarão, contudo, ao aeroporto e porto de São Francisco.

As opiniões sobre a proibição dividem-se. Os críticos afirmam que a segurança das pessoas está em risco, e aqueles a favor defendem o direito à privacidade e liberdade, questionando ainda a fiabilidade da tecnologia.

“Aplaudimos a cidade por ouvir a comunidade e liderar o caminho com esta legislação crucial. Outras cidades deveriam tomar notas e criar salvaguardas semelhantes para proteger a segurança das pessoas e os direitos civis", afirmou Matt Cagle da União Americana pelas Liberdades Civis citado pela BBC.

O vice-presidente da organização Stop Crime SF, Joel Engardio, reconhece que existem problemas com a tecnologia de reconhecimento facial, mas que esta irá “melhorar”, tornando-se uma “ferramenta útil para a segurança pública quando utilizada com responsabilidade”.

  • Um minuto de campanha
    1:02