Mundo

Uber contrata mulheres para motoristas na Arábia Saudita

A Uber está a recrutar mulheres na Arábia Saudita. O processo de seleção começou pouco depois das autoridades sauditas anunciarem que iriam autorizar as mulheres a conduzirem, a partir de junho de 2018. A Careem, empresa similar à Uber com sede no Dubai, está também a avançar com o processo de contratação de condutoras nas principais cidades da Arábia Saudita.

De acordo com os dados avançados pela cadeia de televisão norte-americana CNN, cerca de 80% dos clientes da Uber na Arábia Saudita são mulheres. Em relação à Careem, 70% das pessoas que procuram os serviços da empresa são do sexo feminino.

Numa sociedade em que as mulheres estão privadas de total independência de movimentos, a Uber e na Careem surgem como um passaporte para a livre circulação. Este deverá ser o principal motivo que está a levar estas empresas a pretender recrutar motoristas mulheres.

Faisal Nasser/ Reuters

Atualmente, todos os motoristas são homens, a maioria de nacionalidade saudita. Após o anúncio das autoridade, em setembro do ano passado, de que as mulheres iriam passar a ter permissão para conduzir, as empresas encetaram diligências para recrutar e dar formação às mullheres interessadas nesta oportunidade de carreira.

A Uber começou por oferecer sessões de treino de 90 minutos nas cidades de Riade, Jeddah e Al Khobar para mulheres que já tivessem tirado a carta de condução no estrangeiro.

Apesar de ser proibido, muitas mulheres sauditas têm já habilitações para conduzir, adquiridas noutros países. A interdição de condução tem sido uma das grandes batalhas na luta pela emancipação feminina na Arábia Saudita.