Prémio Intermarché Produção Nacional

Old Nosey, a aguardente de pera-rocha com história

Conheça os pré-finalistas na categoria Produtos Transformados do Prémio Intermarché Produção Nacional. A iniciativa, agora na sua 6.ª edição, tem vindo a reconhecer anualmente, desde 2014, o que de melhor se faz no sector primário português

Os pomares instalados na encosta basáltica do Monte Socorro, na zona oeste de Portugal, terão servido de principal centro de observação e comunicação, no início do século XIX, durante a defesa das Linhas de Torres Vedras então construídas.

Muitas dessas árvores de fruto, com perto de 160 anos, fazem ainda hoje parte da Quinta da Póvoa, uma propriedade com 63 hectares, localizada em Aldeia da Serra (Turcifal), então quartel-general das tropas e por onde terá passado o célebre general britânico Wellington. Daí o nome (Old Nosey) daquela que é atualmente uma marca de aguardente de perada de pera-rocha.

O projeto nasceu pela mão do proprietário da quinta, Manuel Guisado, cujos antepassados já ali se dedicavam à lavoura, com o objetivo de escoar a produção da pera oriunda destes pomares antigos e tradicionais de sequeiro e elevada qualidade, produzindo uma bebida espirituosa premium. “Foi há cerca de seis anos que comecei a fazer experiências até chegar ao produto diferenciador que temos hoje e que tem todas as condições para ser um sucesso”, refere o produtor.

Com uma produção anual de pera-rocha próxima das 40 toneladas e uma capacidade para destilar cerca de cinco mil garrafas de aguardente, a aposta recai agora na divulgação da marca, registada no final de 2018, para crescer tando no mercado nacional como internacional.

SUGESTÃO boa cama boa mesa

O que têm o bife Wellington e a aguardente de perada em comum? “Old Nosey” (“velho narigudo”) era a alcunha do general entre as tropas, devido ao seu pronunciado nariz. O detalhe é marcante no logótipo da marca desta versátil aguardente utilizada na confeção do famoso prato.