Os números da Covid-19

Portugal regista mais 5 mortes e 373 novos casos de covid-19

Pedro Nunes

O último balanço da DGS.

Portugal registou esta quinta-feira cinco mortes atribuídas à covid-19, 373 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e uma descida no número de internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico da DGS, estão hoje internados em cuidados intensivos 77 doentes, menos seis em relação a quarta-feira, um número igual ao que se verificava em 24 de setembro de 2020.

Já no que se refere aos internamentos em enfermaria, os dados oficiais indicam que estão hoje internados 283 doentes, menos 14.

Desde o início da pandemia Portugal já contabilizou 838.475 casos confirmados e 16.988 óbitos.

As cinco mortes registadas nas últimas 24 horas ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (3) e na região Norte (2).

Relativamente ao número de novos casos, os valores de hoje são semelhantes aos registados nas últimas semanas, com oscilações diárias.

Há 22.535 casos ativos, menos 170 em relação a quarta-feira, e o número de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde também diminuiu em 713, totalizando agora 22.010.

Os dados revelam também que 538 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 798.952 o número total desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

De acordo com os mais recentes dados da DGS, Portugal tem atualmente 3.557.381 pessoas vacinadas contra a covid-19, das quais 945.576já estão imunizadas com as duas doses.

O índice de transmissibilidade (Rt) do coronavírus SARS-Cov-2 em Portugal é de 0,95 e a incidência de casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias está em 61,3.

Os dados do Rt e da incidência são atualizados à segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira.

DADOS POR REGIÃO

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 106 novas infeções, contabilizando-se até agora 316.888 casos e 7.200 mortos.

A região Norte tem hoje 181 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando 336.960 casos de infeção e 5.343 mortes desde o início da pandemia.

Estas duas regiões têm 76,9% do total de novas infeções a nível nacional.

Na região Centro registaram-se mais 32 casos, acumulando-se 118.903 infeções e 3.016 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 10 casos, totalizando 29.823 infeções e 971 mortos desde o início da pandemia.

Na região do Algarve o boletim de hoje revela que foram registados 12 casos, acumulando-se 21.742 infeções e 359 mortos.

A região Autónoma da Madeira registou 16 novos casos, contabilizando 9.315 infeções e 68 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.

Os Açores têm hoje 16 novos casos e contabilizam 4.844 casos e 31 mortos desde o início da pandemia, segundo a DGS.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 380.531 homens e 457.622 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 322 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.923 eram homens e 8.065 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 11.175 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.619 com idades entre os 70 e os 79 anos, e 1.522 tinham entre os 60 e os 69 anos.

Administradores hospitalares queixam-se de falta de espaço para vacinar nas consultas externas

Os doentes vão poder ser vacinados contra a covid-19 nos hospitais. A medida foi anunciada na terça-feira pelo coordenador da task-force para a vacinação contra a covid-19.

O processo deve arrancar na próxima semana, altura em que se prevê começar finalmente a vacinar 100 mil pessoas por dia, mas alguns administradores hospitalares têm levantado dúvidas. Dizem não ter espaço para a vacinação nas consultas externas.

A SIC sabe que vários hospitais propuseram à task force vacinar os doentes ao fim de semana, quando não há consultas marcadas e os gabinetes estão livres. Garantiam enfermeiros, médicos e farmacêuticos para desempenhar essas funções aos sábados e domingos, sem comprometer a atividade normal durante a semana. Mas a proposta foi recusada.

Variante da covid-19 associada a Manaus aumenta em Portugal

O peso da variante associada a Manaus aumentou em Portugal em abril, face a março, tendo sido detetada em 15 distritos e 40 concelhos, enquanto a relacionada com a África do Sul diminuiu.

Relativamente à variante do vírus SARS-Cov-2 associada ao Reino Unido, os dados do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) indicam que continua numa "trajetória de frequência ascendente", tendo sido detetada por sequenciação com uma frequência relativa de 91,2% na amostragem nacional de abril.

Os dados, que constam do relatório de situação sobre a diversidade genética do SARS-CoV-2 em Portugal, indicam que "a frequência relativa da variante P.1 (associada ao Brasil, Manaus) é agora de 4,3%, o que evidencia um aumento considerável em relação à amostragem de março (0,4%)".

Esta variante foi introduzida várias vezes de forma independente em Portugal, revela a análise do INSA.