A vacinação em Portugal e no Mundo

Graça Freitas não afasta hipótese de novo confinamento

Diretora-geral da Saúde admite que toda a população tenha de tomar a terceira dose da vacina contra a covid-19. 

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, teme o aparecimento de uma variante da covid-19 mais agressiva e não afasta a hipótese de um novo confinamento em Portugal.

Graça Freitas admite que toda a população tenha de tomar a terceira dose da vacina. No entanto, sublinha que é cedo para ter a certeza e garante que, para já, o reforço é dado apenas aos mais velhos e a doente de risco.

Confinamentos seletivos ou generalizados podem estar em cima da mesa, segundo a diretora-geral da Saúde.

"É o que estamos a assistir em alguns países", acrescenta Graça Freitas.

Há um plano com três cenários possíveis

Na entrevista ao Diário de Notícias, a diretora-geral da Saúde diz, por várias vezes, que o vírus ainda pode surpreender e revela que há um plano para o inverno, com três cenários possíveis.

Um deles - o mais grave - prevê o aparecimento de uma variante agressiva.

A responsável esclarece que os cuidados básicos têm de continuar, mesmo com mais de 85% da população vacinada contra a covid-19.

"No fundo, vamos jogar com todas as armas que já temos e com as medidas que conhecemos (...). Neste momento já estamos a fazer o reforço da população com mais de 80 anos (...) A necessidade deste reforço foi-nos dada pela ciência, mas imagine que daqui a uns tempos a ciência nos indica que é preciso fazer reforços a outras idades e a outros grupos sociais. Nós também o faremos", diz.

Vacinas da gripe e covid-19

Cerca de 123 mil pessoas já receberam o reforço da vacina contra a covid-19. O processo está a decorrer em simultâneo com a vacina da gripe.

A partir desta terça-feira, os maiores de 80 anos vão poder fazer o autoagendamento para as duas vacinas.

O SNS comprou mais de dois milhões e 200 mil vacinas da gripe. Desde o início do processo foram administradas 279 mil doses.

Veja mais: