A vacinação em Portugal e no Mundo

Covid-19. França aprova vacina da AstraZeneca para maiores de 65 anos

ALESSANDRO DI MARCO

Em fevereiro o país aprovou a vacina, mas apenas para pessoas com menos de 65 anos.

França vai alargar a administração da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 às pessoas com mais de 65 anos, após resultados "muito encorajadores" de um estudo realizado na Escócia, anunciou hoje a autoridade sanitária do país.

A Alta Autoridade de Saúde (HAS) francesa autorizou no início de fevereiro a utilização da vacina concebida pelo laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford, mas não recomendou a sua utilização a pessoas com mais de 65 anos por falta de dados sobre a eficácia da vacina naquela faixa etária.

Agora, a HAS, o órgão em que se baseiam as decisões do Governo, emitiu um parecer em que justifica alargar a utilização da vacina da AstraZeneca "às pessoas com mais de 65 anos", destacando que o estudo escocês mostra que a vacina reduz o risco de hospitalização "de forma significativa" em todos os grupos etários.

O ministro francês da Saúde, Olivier Véran, revelou que as pessoas com doenças pré-existentes poderiam obter a vacina da AstraZeneca em consultórios médicos, hospitais e que, "em poucos dias" já estaria também disponível nas farmácias.

As pessoas com mais de 75 anos vão receber a vacina da Pfizer ou Moderna, acrescentou Olivier Véran.

Segundo o estudo realizado na Escócia, o programa de vacinação contra a covid-19 reduziu "substancialmente", até 94%, as hospitalizações quatro semanas após a primeira dose.

O estudo, que ainda não foi verificado de forma independente, foi realizado por cientistas das universidades de Edimburgo, Strathclyde, Aberdeen, Glasgow e St. Andrews e da direção geral de saúde pública, Public Health Scotland (PHS), que se concentrou em pessoas que receberam as vacinas desenvolvidas pela Pfizer e AstraZeneca.

Os cientistas olharam para os números das hospitalizações na Escócia entre aqueles que receberam uma primeira dose e compararam os dados com aqueles que ainda não receberam a injeção.

Assim, descobriram quatro semanas após a dose inicial, foi registada uma redução do risco de hospitalizações por coronavírus em até 85% com a vacina da Pfizer e 94% com a vacina da AstraZeneca.

Para os maiores de 80 anos, um dos grupos prioritários no plano de imunização, houve uma redução geral de 81% nas hospitalizações.

Além de França, vários países, incluindo Portugal, recomendaram que a vacina da AstraZeneca não fosse administrada a pessoas com mais de 65 anos, por haver dúvidas sobre a eficácia nesse grupo etário.

Presidente francês diz que não levanta restrições antes de abril

O Presidente francês considerou esta segunda-feira que será impossível levantar as restrições impostas devido à pandemia de covid-19 antes de abril, sendo que o país registou, na semana passada, uma média de 21 mil novas infeções diárias.

YOAN VALAT / POOL

"Ainda temos de aguentar por várias semanas. Entre quatro e seis semanas", afirmou Emmanuel Macron em resposta a um jovem que lhe perguntou se o recolher obrigatório, atualmente em vigor entre as 18:00 e as 06:00, poderia passar a começar às 19:00.

A conversa aconteceu durante uma visita do Presidente a uma unidade industrial realizada em Stains, na região de Paris.