Vacinar Portugal

O circuito das vacinas

Exclusivo SIC

A SIC esteve, em exclusivo, no centro logístico onde são guardadas as vacinas contra a covid-19.

Uma a uma, as 12 caixas de vacinas da Pfizer são retiradas da carrinha de distribuição. São perto de 108 mil doses que chegaram ao aeroporto do Porto, pelas cinco da manhã. Duas horas depois estão a ser armazenadas no centro logístico em Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra.

Uma equipa da SIC esteve em exclusivo no centro logístico onde são guardadas as vacinas contra a covid-19. O circuito é complexo, uma vez que as três vacinas que Portugal comprou até agora obrigam a temperaturas, ciclos de descongelação e transporte diferentes.

As vacinas vêm envoltas em gelo seco, tudo tem de ser muito rápido porque há tempos rigorosos a cumprir. As arcas compradas propositadamente para armazenas as vacinas da Pfizer são reguladas a temperaturas de -80ºC. Apenas quatro das seis arcas estão a funcionar. No total cabem 1,6 milhões de doses.

A maioria das vacinas que chegou neste dia vão ser distribuídas pelo país. Mas antes, passam para uma outra câmara frigorífica que as vai descongelar até atingirem temperaturas que rondem entre 2ºC e 8ºC. Ao lado estão também frascos da vacina da AstraZeneca, que exigem menos cautelas quer no armazenamento quer no transporte e aguentam temperaturas equivalentes a um frigorífico doméstico.

É hora de seguir caminho: esta remessa vai para a cidade de Coimbra e para os distritos de Leiria e Aveiro. Antes de deixar o armazém, o carro é inspecionado pelos militares e cães da GNR. Faz parte dos requisitos de segurança impostos internacionalmente na distribuição das vacinas contra a covid-19 para evitar possíveis atos de sabotagem ou desvio das doses.

Veja mais no especial Vacinar Portugal

  • 2:33