Orçamento do Estado

António Costa guarda dedo refilão e quer apertar mão ao Bloco de Esquerda: PM não exclui acordo escrito

Essa é uma das exigências do Bloco de Esquerda para aprovar o documento na Assembleia da República.

Durante uma visita a uma escola de Almeirim, no distrito de Santarém, António Costa ouvia a frase, enquanto tocava uma música infantil: "aponto a barriga com o dedo refilão. Encontro um amigo e aperto-lhe a mão".

Mais tarde, questionado pelos jornalistas, o primeiro-ministro garantia que ia esconder o dedo refilão.

"Agora é só fazer figas para que tudo corra bem", confessou o primeiro-ministro.

Numa altura em que as negociações para a aprovação do Orçamento do Estado estão difíceis, António Costa começa a ficar sem opções. Nesta fase, já não exclui um acordo escrito com o Bloco de Esquerda.

"Se quiserem um acordo escrito, esse não é um problema, não nos vamos perder aqui em questões de forma", garantiu.

VEJA TAMBÉM: