Luanda Leaks

Rui Pinto recolheu 715 mil documentos de empresas de Isabel dos Santos

Rui Pinto recolheu 715 mil documentos de empresas de Isabel dos Santos

Entregou-os à Plataforma para a Proteção de Denunciantes em África.

Rui Pinto é o denunciante por detrás do Luanda Leaks. O hacker, conhecido pelo caso Football Leaks, conseguiu entrar nos sistemas informáticos das empresas de Isabel dos Santos e recolher 715 mil documentos.

O disco rígido com os documentos foi entregue ainda em 2018 à Plataforma para a Proteção de Denunciantes em África, que os partilhou com o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, do qual a SIC e o Expresso fazem parte.

Os milhares de documentos sobre Isabel dos Santos detalham transferências feitas para contas offshore e um esquema de empresas de fachada.

O pirata informático diz que não teve qualquer motivação política, mas apenas de interesse público.

LUANDA LEAKS: A INVESTIGAÇÃO

A Luanda Leaks, uma investigação do Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação, é a maior investigação jornalística alguma vez feita aos negócios da empresária angolana Isabel dos Santos. Mais de 715 mil documentos foram analisados por 120 jornalistas dos maiores órgãos de comunicação social de todo o mundo começaram a ser divulgados.

O Expresso e a SIC associaram-se a este consórcio internacional e revelam como a filha do antigo Presidente de Angola fez chegar pelo menos 115 milhões de dólares dos cofres da Sonangol a uma sociedade do Dubai, controlada por pessoas próximas. Todas elas portuguesas.

Veja também: