A SIC em Tóquio

Pedro Pichardo sobre conquista do ouro: “Parece ser fácil, mas dá trabalho"

Enviados SIC

Mário Cabrita

Mário Cabrita

Repórter de Imagem

O atleta pretende continuar a conquistar prémios no triplo salto e tem como objetivo bater o recorde mundial.

Pedro Pablo Pichardo dominou por completo a prova de triplo salto e conquistou um sonho: ser campeão olímpico. Este título, com a bandeira de Portugal às costas, é para o atleta um uma alegria e um agradecimento

“A minha única maneira de agradecer o que Portugal tem feito por mim, desde que lá cheguei, é com medalhas e com saltos. Não tenho outra maneira de agradecer ao povo português”, disse o atleta em entrevista ao enviados da SIC.

O atleta admite que estava à espera que ter rivais que fizessem concorrência, mas admite que assim foi mais “tranquilo” porque pode chegar ao topo isolado. No entanto, recusa que a prova tenha sido fácil. Pichardo sublinha que o resultado conseguido é fruto de um ciclo de preparação e que "dá trabalho".

“Parece ser fácil, mas dá trabalho. Tenho muito tempo a treinar, desde que tenho seis anos que treino, não é de um dia para o outro. Dá imenso trabalho e tenho de me afastar de imensas coisas para que pareça assim tão fácil como todo o mundo acha”, conta.

Apesar da medalha que irá trazer ao peito, Pichardo não cumpriu um dos objetivo a que se tinha proposto: bater o recorde mundial ou recorde olímpico. Deixa isso para as próxima competições.

Também Jorge Pichardo, pai e treinador do atleta, afirma que está focado no recorde.

“Eu centro-me no recorde, o que me interessa é bater o recorde”, disse à SIC, acrescentando que está “seguro que vamos batê-lo”.

A marca de 17,98 metros e o novo recorde nacional

Foi o terceiro salto que valeu o título olímpico a Pichardo: de 17,98 metros, o novo recorde de Portugal e melhor marca mundial do ano. Pichardo tinha feito os dois primeiros ensaios com 17,61 metros, nulo no quarto, abdicou do quinto e novamente salto nulo no último ensaio.

O chinês Yaming Zhu, com 17,57 metros, conquistou a prata e Fabrice Zango, do Burkina Faso, com 17,47 metros, ficou com o bronze.

PORTUGAL ALCANÇA FEITO INÉDITO EM JOGOS OLÍMPICOS

É um título olímpico que assinala um feito histórico para Portugal. Pela primeira vez o país a conquista de quatro medalhas na mesma edição dos Jogos Olímpicos. O ouro de Pichardo junta-se ao bronze de Jorge Fonseca e Fernando Pimenta e à prata de Patrícia Mamona.

O anterior registo máximo era de três medalhas e foi alcançado por duas vezes, nas Olimpíadas de Los Angeles1984 e Atenas2004.

Pedro Pichardo, de 28 anos, junta-se a uma restrita lista de campeões olímpicos portugueses, na qual constam também os nomes de Carlos Lopes (1984), Rosa Mota (1988), Fernanda Ribeiro (1996) e Nelson Évora (2008).

A SIC EM TÓQUIO

CONSULTE AQUI O MEDALHEIRO OLÍMPICO

VEJA TAMBÉM: