A SIC em Tóquio

“Um pequeno grande passo” na carreira de Pimenta, que já sonha com os Jogos de Paris

Enviados SIC

Mário Cabrita

Mário Cabrita

Repórter de Imagem

O atleta português assume que continua a sonhar com o ouro.

O canoísta Fernando Pimenta conquistou esta terça-feira a medalha de bronze em K1 1.000 metros nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Em entrevista aos enviados da SIC, o português mostra-se “extremamente feliz” e revela já estar a pensar nos Jogos de Paris.

Fernando Pimenta, de 31 anos, que se tinha sagrado vice-campeão olímpico em Londres 2012, em K2 1.000 metros, ao lado de Emanuel Silva, terminou a prova de K1 1.000 metros de Tóquio 2020 em 3.22,478 minutos, apenas atrás dos húngaros Balint Kopasz, novo recordista olímpico, com 3.20,643, e Adam Varga (3.22,431).

“Gostava de sair daqui campeão olímpico, mas tenho que dar mérito aos húngaros”, afirma o canoísta, acrescentando que a regata desta terça-feira foi “um excelente espetáculo desportivo” com uma “disputa até ao final pelo pódio”.

“É gratificante sentir o peso da medalha”

O atleta português diz-se ainda “extremamente feliz” e satisfeito com a medalha de bronze, manifestando que a capacidade física e mental em que se encontra já lhe permitem pensar no próximo ciclo olímpico, que espera enfrentar “na máxima força”.

“Há coisas que tenho que melhorar, mas é continuar a sonhar. Foi um pequeno grande passo na minha carreira”, afirmou.

Treinador elogia "enorme feito" do canoísta

O treinador de Fernando Pimenta, Hélio Lucas, destacou o "enorme feito" alcançado pelo seu atleta nos Jogos Olímpicos.

"Cumpriu o sonho da medalha olímpica em K1 e isso vai ficar para sempre na sua carreira, que já tinha uma prata em K2 1.000 metros. Há poucos desportistas em Portugal a conseguir tudo o que ele tem feito em todos estes anos", disse o técnico, em declarações à agência Lusa.

Hélio Lucas, que treina Fernando Pimenta desde sempre, elogiou o seu atleta, "inexcedível no trabalho e no compromisso com os seus objetivos".

Terceira medalha portuguesa em Tóquio

Esta é a terceira medalha de Portugal em Tóquio 2020, depois do bronze do judoca Jorge Fonseca na categoria de -100kg e da prata de Patrícia Mamona no triplo salto.

Portugal passou a contar com um total de 27 medalhas conquistadas em Jogos Olímpicos (quatro de ouro, nove de prata e 14 de bronze), duas das quais na canoagem, ambas com a participação de Fernando Pimenta, que integra agora o restrito grupo de atletas lusos com dois pódios no maior evento desportivo mundial.

A SIC EM TÓQUIO

CONSULTE AQUI O MEDALHEIRO OLÍMPICO

Veja também:

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia