Jogos Olímpicos

Comité Olímpico Internacional expulsa dois treinadores da equipa da Bielorrússia

Em causa está a tentativa de repatriação forçada da velocista Krystsina Tsimanouskaya.

Artur Shimak e Yury Maisevich foram sancionados pelo Comité Olímpico Internacional (COI). Os dois treinadores foram convidados a abandonar imediatamente a Aldeia Olímpica enquanto uma comissão disciplinar tenta esclarecer a tentativa de repatriação forçada da velocista Krystsina Tsimanouskaya.

O presidente do COI explicou, em conferência de imprensa, que considera "deplorável" o caso de Krystsina Tsimanouskaya e que estão satisfeitos por a atleta estar segura na Polónia.

Thomas Bach reiterou ainda que não cabe ao Comité Olímpico "mudar o sistema político de um país". No entanto, as acreditações dos dois treinadores foram canceladas para garantir o bem-estar dos atletas do Comité Nacional da Bielorrússia.

A velocista já está junto do marido e filho em Varsóvia, depois da Polónia lhe ter concedido asilo humanitário. Aos jornalistas, explicou que percebeu que estava em risco quando a sua avó lhe ligou a dizer para não regressar.

A família da atleta temia que fosse enviada para um hospital psiquiátrico se voltasse à Bielorrússia. No aeroporto, Tsimanouskaya pediu ajuda à polícia japonesa com o auxílio de aplicações de tradução para telemóvel. Ao mesmo tempo, membros do Comité Nacional tentavam forçá-la a regressar a casa.

Rapidamente recebeu proteção policial e foi transportada para a embaixada da Polónia. Tsimanouskaya é conhecida por expressar apoio ao movimento popular contra o regime do Presidente bielorrusso Alexander Lukashenko.

Veja também: