Jogos Olímpicos

Por que razão esta atleta bielorrussa recusa voltar a casa?

Kristina Tsimanouskaya pediu asilo na embaixada da Polónia.

O Governo japonês diz que está a fazer de tudo para manter segura a atleta bielorrussa que se recusou a voltar a casa. Krystsina Tsimanouskaya pediu asilo na embaixada da Polónia porque temia ser presa quando chegasse à Bielorrússia.

O escândalo é descrito pela televisão estatal bielorrussa como um golpe de teatro. Tudo porque a atleta de 24 anos fez críticas públicas a responsáveis da comitiva bielorrussa.

Krystsina foi então retirada da competição e, segundo a própria, levada à força para o aeroporto de Tóquio, onde deveria embarcar para o país de origem.

Depois de ter pedido a intervenção da polícia japonesa e do Comité Olímpico Internacional, passou a noite num hotel do aeroporto e, esta segunda-feira, apresentou-se na embaixada da Polónia para pedir proteção internacional.

Kristina Tsimanouskaya devia ter competido ontem nas eliminatórias dos 200 metros, mas teve de adiar o sonho para se sentir segura.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros polaco fez entretanto saber que foi concedido um visto humanitário à atleta, que deverá viajar para a Polónia nos próximos dias.