Insólitos

Monólito de metal já estava no deserto do Utah há mais tempo do que se pensava

Descoberta foi feita através de imagens de arquivo do Google Earth.

Há duas semanas que o mistério da descoberta de um monólito de metal no deserto do Utah, nos Estados Unidos, tem gerado curiosidade um pouco por todo o mundo. Primeiro a sua descoberta, a 18 de novembro, por funcionários do Departamento de Segurança Pública do estado norte-americano. Depois, o seu desaparecimento súbito e, entretanto, um possível reaparecimento na Califórnia.

Agora, imagens de satélite de arquivo da ferramenta Google Earth mostram que o misterioso objeto – com cerca de três metros de altura – já estava “plantado” naquele deserto há mais tempo do que se pensava, apontando para um período algures entre agosto de 2015 e outubro de 2016.

Google Earth

Apesar disso, um porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Utah, Nick Street, afirmou ao New York Times que é possível que o monólito de metal estivesse naquele local “há 40 ou 50 anos”, até porque os especialistas acreditam que seja feito de um material resistente aos elementos da natureza.

“Alguém se deu ao trabalho de usar algum tipo de ferramenta para realmente cavar a forma exata do objeto e inseri-lo muito bem”, acrescentou o porta-voz. "É estranho. Há estradas próximas, mas transportar os materiais para cortar a rocha e transportar o metal, que tem mais de três metros - fazer tudo isso naquele local remoto é definitivamente interessante”.

Autoria pode estar relacionada com artista falecido

Entretanto, a autoria do monólito tem sido ligada ao artista minimalista John McCracken, que morreu em 2011, sendo que os especialistas acreditam que possa ter sido erguido em sua homenagem por antigos alunos ou outro artista, aponta o Independent.

Ainda assim, as autoridades continuam sem saber qual a origem deste objeto, mas sugerem que a explicação mais lógica é ser “uma instalação de arte ou uma tentativa”.