UEFA Euro 2020

"Toda a gente tem direito às suas preferências". UEFA responde a Ronaldo sobre Coca-Cola

UEFA

Marca de refrigerantes é um dos patrocinadores oficiais do Europeu de futebol.

A UEFA respondeu a Cristiano Ronaldo, depois do jogador de futebol ter afastado duas garrafas de Coca-Cola que estavam à sua frente, em cima da mesa, e ter sugerido que se bebesse água, na conferência de imprensa de antevisão do jogo de Portugal com a Hungria.

A UEFA citada pelo Daily Mail, diz que aos jogadores "é oferecida água, assim como Coca-Cola e Coca-Cola Zero, à chegada às conferências de imprensa".

"Toda a gente tem direito às suas preferências no que se refere a bebidas", acrescenta o porta-voz.

A Coca-Cola é um dos patrocinadores oficiais do Europeu de futebol.

A UEFA, citada pela Tribuna Expresso, já tinha defendido a marca de bebidas. Refere que, sem o apoio da Coca-Cola, não seria possível organizar uma competição como o UEFA Euro 2020.

Momento viral de Cristiano Ronaldo sai caro à Coca-Cola

O momento de Cristiano Ronaldo, na segunda-feira, tornou-se viral e custou caro à Coca-Cola, que perdeu perto de 4 mil milhões de dólares (cerca de 3,3 mil milhões de euros) na bolsa.

Na abertura da bolsa de Nova Iorque, na segunda-feira, cada ação da marca valia 56,10 dólares (cerca de 46,26 euros). Depois do gesto de Ronaldo, as ações passaram a valer 55,22 (45,54 euros).

De acordo com o jornal Marca, apesar de ter sido apenas uma diferença de 1,6% no mercado, o gesto causou perdas a rondar os 4 mil milhões de dólares (cerca de 3,3 mil milhões de euros) para a marca. Ou seja, a empresa valia cerca de 199 mil milhões de euros, tendo o valor descido para os 196 mil milhões.

O jornal desportivo recordou uma entrevista de Cristiano Ronaldo, no passado, na qual mostrou que não era fã de refrigerantes.

"Ocasionalmente, o meu filho bebe Coca-Cola ou Fanta e come batatas fritas, e ele sabe que eu não gosto disso", disse então o internacional português.

O ESPECIAL UEFA EURO2020

Veja também: