Crise Migratória na Europa

Polícia Marítima em missão na ilha de Lesbos apoiou o resgate de 56 migrantes

A Polícia Marítima já salvou 6.984 vidas desde 2014, altura em que iniciou a sua participação na missão Poseidon.

A equipa da Polícia Marítima que está em missão na ilha de Lesbos apoiou na madrugada de hoje o resgate de 56 migrantes na zona de Tsonia, na Grécia, anunciou a entidade.


"Pelas 02:06, os elementos a bordo da embarcação da Polícia Marítima receberam a informação de que um navio da guarda-costeira grega tinha intercetado um bote na área de Tsonia com 56 migrantes a bordo, dos quais 34 crianças, 12 mulheres e 10 homens, e que necessitava de apoio da Polícia Marítima na ação de resgate", refere.


A equipa da Polícia Marítima dirigiu-se, então, para o local, onde chegou às 02:40, "tendo colocado a bordo da embarcação 44 migrantes", acrescenta.


Os restantes 12 migrantes "foram recolhidos por uma embarcação de uma ONG [Organização Não-Governamental] ", acrescenta a Polícia Marítima, em comunicado.


"Os 56 migrantes foram depois transportados para o porto de Skala Skamineas, onde desembarcaram em segurança e foram entregues às autoridades gregas, pelas 03:20", acrescenta.


A entidade portuguesa encontra-se integrada na operação Poseidon, "sob égide da agência europeia Frontex e em apoio à Guarda Costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda costeira europeia".