Coronavírus

Covid-19: especialistas preocupados com o Natal

No pior dos cenários, pode surgir uma nova onda depois do período de festas.

Saiba mais...

Os próximos meses podem mudar o rumo da pandemia e por isso é preciso estar atento aos números da pandemia e monitorizar as linhas vermelhas. O aviso é deixado pelos especialistas que apontam surgimento de novas variantes e a possível perda de eficácia das vacinas como fatores de preocupação neste período de outono/inverno que se aproxima.

"Temos uma série de incógnitas porque nunca passámos um inverno com esta variante Delta. Eu teria muita cautela", avisa o virologista Paulo Paixão, que aponta os próximos dois a três como como fundamentais para perceber, em concreto, se a " taxa de vacinação vai ou não começar a bloquear a circulação do vírus".

O grande desafio será o Natal, período de festas e convívio familiar, que já no ano passado terá contribuído para um dos maiores picos da pandemia registados em Portugal.

Mas o matemático Óscar Felgueiras explica que é "improvável que esta possível nova onda seja comparável ao que aconteceu no ano passado. A não ser que estivéssemos a falar de uma variante que escapasse por completo à cobertura vacinal".

Leia mais:

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia