Coronavírus

Tratamento com anticorpos da Regeneron diminiu risco de morte em doentes hospitalizados com covid-19

Resultados de um abrangente ensaio clínico no Reino Unido.

Saiba mais...

Um novo estudo concluiu que o "cocktail" de anticorpos contra a covid-19 da farmacêutica Regeneron reduz o risco de morte em doentes hospitalizados com a forma grave da doença e que não conseguiram produzir os seus próprios anticorpos contra o SARS-CoV-2.

Os resultados de um ensaio clínico no Reino Unido mostram que a terapia com anticorpos produzidos em laboratório reduziu em um quinto a mortalidade de pessoas internadas no hospital com covid-19 e cujo sistema imunitário não tinha conseguido produzir uma resposta ao novo coronavírus SARS-CoV-2.

Em cada 100 pacientes tratados, os especialistas concluem que seis vidas são salvas com este tratamento.

Este ensaio clínico com 10 mil doentes hospitalizados com covid-19 demonstrou também que o tratamento diminuiu o tempo de hospitalização e reduziu as hipóteses de os pacientes precisarem de um ventilador.

Estudos menos abrangentes feitos anteriormente mostraram que o tratamento ajudou a reduzir o risco de hospitalização e morte quando administrado a pacientes com casos mais leves de covid-19.

Este tratamento com a combinação de dois anticorpos produzido pela Regeneron está atualmente disponível para doentes com covid-19 leve a moderada nos EUA e na Europa. Não está autorizado no Reino Unido.

Mais de 3,8 milhões de mortos no mundo

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.813.994 mortos no mundo, resultantes de mais de 176,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.049 pessoas dos 859.045 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A covid-19 é uma doença respiratória causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A grande maioria dos pacientes recupera, mas uma parte evidencia sintomas por várias semanas ou até meses.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global