Coronavírus

Covid-19. Europa começa a aliviar restrições

Com a redução dos contágios e a aceleração da vacinação, vários países avançam para o fim gradual das restrições.

Saiba mais...

Com a maior parte das cercas sanitárias levantadas, Espanha gozou o primeiro fim de semana, em seis meses, sem estar em Estado de Emergência. As imagens mostram praias lotadas, numa altura em que o país começa a aliviar as restrições gradualmente.

Itália registou, nas últimas horas, o número de casos de infeção mais baixo desde outubro do ano passado. Com a redução dos contágios e a aceleração da vacinação, o governo italiano admite que o país pode avançar para novas aberturas graduais de atividades, mantendo a prudência necessária.

No mesmo sentido avança a Polónia que, pela primeira vez em sete meses, brindou à abertura das esplanadas de bares, cafés e restaurantes.

Na Alemanha, a terceira vaga parece estar controlada. O país registou, nas últimas 24 horas, 5.412 novas infeções e 64 mortes, mantendo estável a incidência acumulada em sete dias. O número de pacientes internados nas unidades de cuidados intensivos também está a diminuir. Berlim decidiu levantar o toque de recolher obrigatório e, ainda esta semana, deverá reduzir as restrições no comércio e na restauração.

Veja também:

  • Colin Powell: o último republicano moderado

    Mundo

    Serviu os últimos três Presidentes republicanos pré-Trump (Reagan, Bush pai, Bush filho) e ajudou a moldar a política externa da direita clássica na viragem do século. A partir de Obama, apoiou sempre os democratas, numa sólida barragem ao populismo demagógico, que sempre recusou. Era patriota, bravo, mas sempre racional. Vai fazer muita falta.

    Opinião

    Germano Almeida