Coronavírus

Mulher indiana transporta corpo do marido num riquexó 

Sem ambulâncias disponíveis, muitos familiares estão a transportar os corpos das vítimas pelos próprios meios.

Saiba mais...

A imagem de uma mulher que transporta o corpo do marido num riquexó é o reflexo da situação dramática que se vive na Índia.

O homem morreu no hospital, depois de ter recebido um diagnóstico positivo à covid-19 e, sem ambulâncias disponíveis, a mulher teve de encontrar outra alternativa para transportar o corpo.

Não faltam apenas ambulâncias nos hospitais. Sobrecarregados, enfrentam uma crise sem precedentes: faltam medicamentos, camas e oxigénio.

A atravessar a pior fase da pandemia, com mais de 300 mil casos há 12 dias consecutivos, a Índia também enfrenta vários obstáculos na campanha de vacinação. O ritmo tem sido lento, desde o início, e em várias regiões faltam doses, numa altura em que arrancou uma nova fase para abranger todos os maiores de 18 anos.

Em Nova Deli, várias escolas estão a ser convertidas em centros de vacinação para tentar acelerar o processo.

Ao país continua a chegar ajuda internacional. Nas últimas horas, aterrou na capital mais um avião dos EUA com 125 mil frascos de um antiviral, usado no tratamento para a covid-19.