Coronavírus

“Eu e a pandemia”: a cabeleireira que tem visto a vida a várias velocidades

A história de quem teve de pedir ajuda para aguentar as contas.

Saiba mais...

Os cabeleireiros continuam sem permissão para abrir e atravessam o segundo encerramento forçado em menos de um ano. A associação que representa o setor diz que 50% terá de redimensionar a atividade nos próximos meses.

No “Eu e a Pandemia” desta sexta-feira, a história de um cabeleireiro que neste segundo confinamento teve de pedir ajuda para aguentar as contas: Maria Angelina Sousa, a cabeleireira de Carnaxide que desde março de 2020 tem visto a vida a várias velocidades.

  • 1:37