Coronavírus

Covid-19. "Em breve vamos encurralar o vírus"

Entrevista SIC Notícias

Bruno Silva Santos, vice-diretor do Instituto de Medicina Molecular, em entrevista na Edição da Tarde.

Saiba mais...

Bruno Silva Santos, vice-diretor do Instituto de Medicina Molecular, considera que a capacidade de as farmacêuticas conseguirem adaptar as vacinas às variantes do coronavírus é "muito encorajadora".

Num discurso otimista, em entrevista na Edição da Tarde, defende que "em breve" as várias versões mutadas do vírus vão ser conhecidas.

"O vírus vai chegar a um ponto em que não vai poder mutar mais", afirma, acrescentando que vai ser possível adaptar as vacinas.

O investigador realça que a maioria das vacinas disponíveis no mercado e aprovadas têm bastante eficácia contra as variantes.

Sobre a imunidade de grupo considera que há uma "esperança real" e diz que o acesso a mais vacinas contra a covid-19 na União Europeia vai ser essencial para a situação ficar mais controlada até ao final do ano.

"Estamos todos no mesmo barco, que é o planeta que habitamos", diz.

Na Edição da Tarde, salienta também que o vírus vai continuar a estar presente, mas vai ser controlado pela imunidade. E acrescenta: "A evolução da doença vai aproximar-se de uma gripe normal".

O vice-diretor do Instituto de Medicina Molecular acredita que vai ser atingido um equilíbrio e que, a partir desse momento, a situação vai melhorar bastante.

"Acredito que vamos atingir um ponto de equilibrio para que o coronavírus não nos cause qualquer desconforto além da gripe", afirma.

"Em breve vamos encurralar o vírus", acrescenta.

O investigador lembra ainda o lema "testar, testar, testar" até atingirmos imunidade de grupo".