Coronavírus

Portugal com mais 152 mortes e 10.385 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Enfermeiros encaminham um doente para a Unidade de cuidados intensivos dos doentes com Covid-19 no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. [06-04-2020]

MÁRIO CRUZ

O último balanço da DGS.

Saiba mais...

Portugal registou este domingo 152 mortes relacionadas com a covid-19 e 10.385 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 8.861 mortes e 549.801 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando este domingo ativos mais 5.846 casos, num total de 134.011.

O boletim epidemiológico da DGS indica ainda que estão internadas 4.889 pessoas, mais 236 do que no sábado, das quais 647 em cuidados intensivos, ou seja, mais nove, novos máximos em ambos os casos.

Segundo os dados da DGS, 74% dos novos casos registados, hoje, estão nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo e do Norte.

As autoridades de saúde têm em vigilância 161.120 contactos, mais 5.719 relativamente ao dia anterior.

O boletim revela ainda que 4.387 pessoas foram dadas como recuperadas.

Desde o início da epidemia, em Portugal, em março, já recuperaram 406.929 pessoas.

Números por região

Relativamente às 152 mortes registadas nas últimas 24 horas, 59 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 42 na região Centro, 33 na região Norte, 12 no Alentejo, três na região do Algarve e três na Madeira.

Ainda segundo o boletim da DGS, na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 4.190 novas infeções, contabilizando-se até agora 184.063 casos e 3.174 mortes.

A região Norte registou 3.448 novas infeções por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, a região Norte já registou 256.208 casos de infeção e 3.718 mortes.

Na região Centro, registaram-se mais 1.862 casos, acumulando-se 73.351 infeções e 1.402 mortos.

No Alentejo, foram assinalados mais 388 casos, totalizando 18.200 infeções e 400 mortos desde o início da epidemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados 348 novos casos, somando 12.460 infeções e 119 mortos.

A Madeira registou 118 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 2.607 infeções e 26 mortes devido à covid-19.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados 31 novos casos nas últimas 24 horas, somando 2.912 infeções e 22 mortos.


Profissionais de saúde começam a receber 2.ª dose da vacina contra a covid-19

Os primeiros profissionais de saúde que foram vacinados contra a covid-19 no final do ano vão começar a receber hoje a segunda dose do fármaco da BioNTech/Pfizer.

Segundo uma nota do Ministério da Saúde, começam a ser administradas as segundas doses das vacinas contra a covid-19 aos quase 30 mil profissionais de saúde de contextos prioritários de hospitais e cuidados de saúde primários.

Três fases da vacinação

A 27 de dezembro iniciou-se a primeira fase da vacinação contra o vírus SARS-CoV-2, abrangendo os profissionais dos centros hospitalares universitários do Porto, Coimbra, Lisboa Norte e Lisboa Central, que receberam a vacina desenvolvida pela Pfizer-BioNTech.

JOSE COELHO / LUSA

A primeira fase do plano, até final de março, abrange também profissionais das forças armadas, forças de segurança e serviços críticos. Nesta fase, serão igualmente vacinadas, a partir de fevereiro, pessoas de idade igual ou superior a 50 anos com pelo menos uma das seguintes patologias: insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal ou doença respiratória crónica sob suporte ventilatório e/ou oxigenoterapia de longa duração.

A segunda fase arranca a partir de abril e inclui pessoas de idade igual ou superior a 65 anos e pessoas entre os 50 e os 64 anos, inclusive, com pelo menos uma das seguintes patologias: diabetes, neoplasia maligna ativa, doença renal crónica, insuficiência hepática, hipertensão arterial, obesidade e outras doenças com menor prevalência que poderão ser definidas posteriormente, em função do conhecimento científico.

Na terceira fase, será vacinada a restante população, em data a determinar. As pessoas a vacinar ao longo do ano serão contactadas pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).