Coronavírus

Empresários da restauração dizem que setor está por um fio

Manuel Mealha

Manuel Mealha

Repórter de Imagem

António Soares

António Soares

Edição de Imagem

Os restaurantes encerraram mais tarde esta segunda-feira, mas os proprietários dizem que não houve um aumento significativo do número de clientes à hora de almoço.

Saiba mais...

Os espaços de restauração puderam esta segunda-feira fechar portas mais tarde, às 15h00. Mas por causa da tolerância de ponto e da restrição à circulação entre concelhos, não houve um aumento significativo de clientes à hora de almoço.

Com as restrições ainda em vigor por causa da pandemia, os empresários temem que o prejuízo dos últimos meses se acentue nas próximas semanas, até porque escasseiam as reservas para os habituais almoçoes e jantares de Natal.

De acordo com a Pro.Var, 20% dos espaços estão neste momento encerrados, alguns defivitivamente. A associação que representa quatro mil restaurantes de todo o país, adianta que 2 em cada 3 registam perdas superiores a 70%.

Os empresários dizem que o negócio está por um fio e pedem ao Governo que permita a reabertura em pleno dos espaços. Caso contrário, apelam à tutela que avance com medidas medidas urgentes e concretas para o setor.