Coronavírus

Covid-19 em Portugal: mais 71 mortos e 5.290 novos casos

Rio Tejo, Lisboa

Rafael Marchante

Internamentos em enfermaria baixaram, mas número de internados em UCI continua a subir.

Especial Coronavírus

Portugal registou nas últimas 24 horas 5.290 novos casos de infeção e mais 71 mortes associadas à doença covid-19, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta quarta-feira.

Desde o início da pandemia em Portugal morreram 4.127 pessoas, dos 274.011 casos de infeção confirmados.

Há mais 11 doentes internados nas Unidades de Cuidados Intensivos, totalizando 517. Em relação aos internamentos em enfermaria, há menos 24 pessoas internadas, totalizando agora 3.251.

A DGS revela que estão ativos mais 96 casos de infeção em relação a terça-feira, num total de 80.528. Foram dados como recuperados mais 5.123 doentes, 189.356 desde o início da pandemia.

As autoridades de saúde têm agora sob vigilância 81.946 pessoas.

No que diz respeito aos 5.290 novos casos, 3.224 registam-se na região Norte, 1.177 em Lisboa e Vale do Tejo, 506 na região Centro, 256 no Alentejo, 81 no Algarve, 16 nos Açores e 30 na Madeira.

Das 71 mortes a lamentar nas últimas 24 horas, 35 ocorreram na região Norte, 25 em Lisboa e Vale do Tejo, 10 na região Centro e uma no Alentejo.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 120.989 homens e 148.085 mulheres, de acordo com os casos declarados.

O boletim de hoje refere que há 4.937 casos confirmados de sexos desconhecidos que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de uma forma automática.

Do total de vítimas mortais, 2.134 eram homens e 1.993 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

Privados recebem doentes para aliviar pressões dos hospitais da região norte

O grupo privado Trofa Saúde está a receber doentes covid na unidade de Vila do Conde para aliviar a pressão dos hospitais da região norte. O protocolo assinado com a tutela prevê a disponibilização de 20 camas em cuidados moderados.

Sete pacientes foram já transferidos para a ala destinada à covid-19 daquele que é considerado o maior hospital privado do país. A curto prazo admite-se a possibilidade de abrir novas vagas.

Diferenças, vantagens e desvantagens das vacinas da Pfizer, Moderna e AstraZeneca

Neste momento, há três vacinas em fase mais avançada do processo, das norte-americanas Moderna e Pfizer e da britânica AstraZeneca. Todas apresentam resultados aparentemente promissores, mas cada uma tem características específicas.

Desde logo, o preço. A previsão aponta que a vacina mais barata seja a da AstraZeneca (cerca de 3€/dose) mas é também mais difícil de produzir. Na Pfizer e na Moderna (15€/dose e 21€/dose, respetivamente), o custo é mais elevado, mas a eficácia parece ser também maior.

Mas têm o problema da conservação, sobretudo a Pfizer. A vacina tem de ser guardada a -70ºC e nem todos o locais de armazenamento têm capacidade para isso.

Identificados profissionais na triagem sem habilitações

A operadora do SNS24 identificou profissionais na triagem de utentes que não estão habilitados para o fazer.

Um dos casos é de uma especialista em farmácia não inscrita na Ordem que durante três dias fez triagens a cerca de 30 pessoas, todas com contactos de risco com casos positivos de covid-19.

A triagem é feita a partir de casa, num computador que passou a ter acesso a uma enorme base de dados.

A Altice, que opera a linha SNS24, confirmou à SIC que identificou situações "anómalas e pontuais" nas últimas semanas, já identificadas, reportadas e corrigidas.