Coronavírus

Empresa de Braga cria "caixa" que elimina coronavírus do calçado e vestuário

Handout .

"Tem um grau de confiabilidade e eficácia muito próximo dos 100%".

Especial Coronavírus

Uma empresa de Braga desenvolveu um equipamento para a esterilização de calçado, vestuário e outros materiais capaz de eliminar o vírus SARS-CoV-2, responsável pela covid-19, anunciou esta sexta-feira a InvestBraga.

Em comunicado, a InvestBraga acrescenta que o equipamento "tem um grau de confiabilidade e eficácia muito próximo dos 100 por cento".

Denominado GermiSafe BOX 54 e criado pela empresa Thermopista, o equipamento foi acompanhado e testado em parceria com o Departamento de Física e o Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho.

Citado no comunicado, o CEO da Thermopista, Rui Folha, refere que se trata de um equipamento "inovador, único, eficiente e com uma eficácia muito próxima dos 100%, permitindo eliminar por completo bactérias, vírus ou fungos que se agarram a calçado, roupas, máscaras ou outros objetos".

Aquela caixa de esterilização tecnologicamente avançada, desenvolvida durante a pandemia, tem também como objetivo garantir a eliminação de vírus SARS-CoV-2, entre outros.

Todo o processo é realizado em menos de cinco minutos através de desinfeção por radiação ultravioleta.

O GermiSafe BOX 54 é fruto de um projeto de investigação da Thermopista, sediada no Parque Industrial de Celeirós, que aposta há doze anos na inovação e desenvolvimento de equipamentos eletrónicos de alto rendimento, em colaboração com o Centro de Física e o Centro de Engenharia Biológica da UMinho.

A InvestBraga atua como o braço económico do município e tem como missão promover o desenvolvimento económico da região.

Através da atração de investimento e de empreendedores, e com a inovação como um dos seus fios condutores, a agência aposta na credibilização do município enquanto parceiro de negócio junto de investidores nacionais e internacionais.

Assume como missão colocar Braga no mapa do investimento, do empreendedorismo e da inovação.

  • 10:51