Coronavírus

Japão aprova dexametasona para tratamento de doentes com Covid-19

Yves Herman

O esteróide pode reduzir a mortalidade em casos graves.

Especial Coronavírus

O governo japonês aprovou o uso da dexametasona como tratamento contra a covid-19, depois de um ensaio clínico britânico ter demonstrado que o esteróide pode reduzir a mortalidade em casos graves, de acordo com a imprensa local.

Dexametasona é um esteróide de baixo custo facilmente acessível

Em junho, um grupo de investigadores da Universidade de Oxford publicou um estudo que indica que o tratamento com baixas doses de dexametasona poderia reduzir o risco de morte num terço dos pacientes graves com covid-19.

Após a descoberta, a Organização Mundial de Saúde (OMS) instou os países a aumentar a produção e distribuição em massa do medicamento.

Dexametasona: segundo medicamento aprovado como tratamento para a doença

A dexametasona é o segundo medicamento aprovado como tratamento para a covid-19 no Japão, depois do Remdesivir, aprovado em maio passado.

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar japonês incluiu a dexametasona na última versão do seu manual de orientações para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus, e decidiu também que o medicamento será coberto pelo seguro nacional de saúde.

Dexametasona é usada em Portugal há muitos anos

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 610 mil mortos e infetou mais de 14,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Dexametasona e a Covid-19: o que é verdadeiro e o que é falso